Histórico


Implantado pela organização social Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech) em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, o serviço foi inaugurado em 04 de agosto de 2006 e, desde então, conseguiu mais que duplicar a média mensal de consultas agendadas, de 27 mil para 56 mil, em contrapartida ao acréscimo de apenas 14% no quantitativo de médicos em atuação na rede. O aumento foi obtido com o gerenciamento racional da agenda e o aproveitamento máximo das vagas ofertadas pela rede.

Em 2011, para humanizar ainda mais o atendimento, o agendamento passou a ser feito de forma escalonada e não mais para o início do horário do médico, prática adotada desde a inauguração do serviço pela administração municipal. Atualmente, a agenda do profissional é fracionada em partes de uma hora. Os usuários são distribuídos em grupos ao longo da jornada, para que sejam atendidos de forma escalonada. O máximo de tempo de espera previsto é de uma hora e meia.

Em dezembro deste mesmo ano, o Teleconsulta passou a contar com sede própria, com mais posições de atendimento, ampliando sua capacidade para suprir o crescimento populacional de Goiânia. Uma sala de situação foi implantada na sede da Secretaria Municipal de Saúde, onde os dados referentes ao atendimento ambulatorial do município são transmitidos em tempo real aos gestores da pasta.

Cidadania

Em maio de 2008, o Teleconsulta foi integrado ao Projeto Nascer Cidadão, da Divisão de Saúde da Mulher, Criança e Adolescente, da Secretaria Municipal de Saúde, e passou a garantir o agendamento também da primeira consulta de bebês de Goiânia nascidos nas maternidades públicas e conveniadas com o Sistema Único de Saúde (SUS) na capital.

Visitadoras do programa agora marcam as consultas por telefones celulares, utilizando um número exclusivo do Teleconsulta. Mãe e filho já saem do hospital com a data, a unidade e os nomes do pediatra e do ginecologista que irá atendê-los definidos.

Com o objetivo de humanizar ainda mais o atendimento prestado pelo projeto, as visitadoras passaram a registrar as primeiras imagens das mães com os seus bebês. As fotos, tiradas com máquinas digitais, são encaminhadas pelo correio à família.

Instrumento de gestão

Além de assegurar tranquilidade e conforto para o usuário, o Teleconsulta é um importante instrumento de gestão do SUS. O serviço possibilita:

  • Melhor aproveitamento das consultas
  • Redução da sobrecarga nos pronto-atendimentos com acesso facilitado às consultas eletivas
  • Maior controle sobre os serviços prestados e sobre seu uso pelos pacientes, com identificação de distorções como a repetição excessiva de consultas
  • Controle rigoroso de qualidade do trabalho dos médicos
  • Controle da produção das unidades de saúde por meio de relatórios gerados em tempo real
  • Garantia do uso dos serviços apenas por usuários do município, uma vez que são aceitas apenas ligações locais
  • Combate à evasão de recursos
  • Consolidação do Cartão SUS, se o gestor optar por exigi-lo no teleagendamento
  • Planejamento dos serviços de acordo com a demanda existente